quarta-feira, 14 de março de 2012

Uma carta tão esperada...

morguefile.com
Depois de corrigir várias pilhas de provas, consigo voltar a escrever mais uma página e meia. É, o ritmo está bom para quem ficou anos sem praticar. O post de hoje é curto, mas gostaria de compartilhar com vocês o que venho escrevendo... O enredo por enquanto é apenas preparatório, acho que será um daqueles textos onde os eventos vão crescendo em número e importância, mas nem tenho ideia de quantas páginas vou acabar escrevendo... Gostaria que ficasse tão curto quanto o primeiro apêndice de Gêmeos.Virtuais, que conta sobre a infância de Alef, porém, não creio que eu consiga ser tão sucinto.

No momento (na história que se desenrola) Anderson, pai do protagonista, recebe uma carta que ficou guardada por anos e anos, desde que o bebê Alef apareceu em sua vida. As informações da carta não são muito esclarecedoras, mas nem poderiam ser, apesar da óbvia curiosidade dos pais do menino, muita informação sobre ele talvez... os assustasse. Com palavras úteis e ternas um velho amigo deixa sua mensagem,  para encher os corações daquela família com esperança e confiança.